Máquinas de Abertura de Correspondência

external image abridora_1241_mini.jpg

Máquina de alimentação automática com capacidade para envelopes de variados tamanhos, misturados e com espessura máxima até 8mm. Velocidade máxima de 400 envelopes/minuto



external image abridora_1215_mini.jpg

Máquina de alimentação manual com capacidade para envelopes de variados tamanhos, misturados e com espessura máxima até 20mm.



REGISTO DAS ENTRADAS
Nas grandes empresas, esta fase da correspondência concentra-se num só departamento.
Tiram-se cópias dos originais recebidos, para um exemplar ficar no departamento e o outro seguir para o respectivo destino.

Mas a tiragem das cópias não pode ser feita sem antes ser colocado o respectivo carimbo da entrada contendo a data e o numero da entrada.

Nos serviços públicos e nas empresas mas tradicionalistas, utiliza-se o Livro de Registo para a correspondência recebida.


A Abertura da correspondência
No que diz respeito à abertura da correspondência é importante referir a forma como se faz e os cuidados a ter para evitar a inutilização do conteúdo.

Antes de se abrir as cartas deve-se colocar o conteúdo para um dos cantos dos sobrescritos e em seguida abre-se pelas arestas opostas. Isto porque as cartas são normalmente mal dobradas e quando são inseridas nos subscritos ficam, por vezes, coladas no interior.

A abertura pode ser:
  • Manual;
  • Com ajuda de máquinas.

Na abertura manual recorre-se frequentemente a tesouras ou a corta-papéis.
Na abertura com recurso à máquina utilizam guilhotinas (manuais e eléctricas) que permitem uma maior rapidez de execução do trabalho, o que justifica para grandes empresas.

clip_image002.gif